Última hora

Última hora

Obama anuncia hoje número de militares a enviar para o Afeganistão

Em leitura:

Obama anuncia hoje número de militares a enviar para o Afeganistão

Tamanho do texto Aa Aa

O anúncio oficial do envio de mais militares norte-americanos para o Afeganistão é aguardado nas próximas horas. Mas não se esperam supresas sobre o número que Barack Obama deverá anunciar. Nos últimos dias, os analistas falam em 30 mil homens. Um contingente discutido ao longo de meses, entre a Casa Branca, o chefe de Estado Maior e os diplomatas.

“Não se trata de ficarmos eternamente no Afeganistão. O objectivo é formar, com os nossos parceiros afegãos, as forças de segurança, o exército e a polícia afegãs, para que possam garantir a segurança do país e ganhar a batalha contra os insurgentes”, explicou Robert Gibbs, o porta-voz da Casa Branca. Mas o envio de novas tropas norte-americanas para o Afeganistão não é bem-visto pelos habitantes de Kandahar, por exemplo. “A situação no Afeganistão não pode ser resolvida pelos militares. Os russos aprenderam a lição: não puderam vencer, foram derrotados”, recorda um afegão. A deputada afegã Shokria Barekzai tem um discurso mais contido: “O importante é trabalhar tanto do lado militar como do lado civi: uma operação militar e, simultaneamente, uma maior ajuda humanitária e de meios para os Afegãos. Isso também pode ajudar a garantir a segurança.” Barack Obama exerce uma certa pressão sobre os parceiros da Nato, para que sigam os esforços norte-americanos e reforcem os contingentes no país. O Reino Unido, por exemplo, anunciou esta segunda-feira, o envio de 500 soldados suplementares, já no início deste mês de Dezembro.