Última hora

Última hora

Estratégia condicionada para o Afeganistão

Em leitura:

Estratégia condicionada para o Afeganistão

Tamanho do texto Aa Aa

A nova estratégia do exército americano no Afeganistão só vai ser eficaz se as forças afegãs forem correcta e suficientemente preparadas para garantirem sozinhas a contenção da ameaça talibã. Os americanos, assim como as autoridades afegãs,desejam que o processo se desenrole o mais depressa possível…. um ponto de vista partilhado pelos habitantes de Cabul, como Nazir Ahmad:

“O aumento do contingente estrangeiro no Afeganistão não vai mudar absolutamente nada. A situação vai ser idêntica. Era preferível darem mais força à população, ao exército nacional e à polícia. É que um país só pode ser reconstruído pelo próprio povo… A maioria dos observadores considera que ainda há muito trabalho a fazer pelas forças de segurança, principalmente se os americanos pretendem partir como assguraram há 18 meses…. Actualmente, o exército afegão tem 100 mil homens. O ministério da Defesa quer contratar mais 50 mil no ano que vem mas, antes, tem de resolver o delicado problema da deserção, que envolve 10 por cento dos efectivos actuais. Mas é difícil, considerando os números da NATO: 10 mil dos homens treinados, em 94 mil, desertaram. A polícia, com 97 mil efectivos, projecta passar para 160 mil, mas também tem dificuldade em recrutar jovens num país arrasado por anos de iletracia e falta de quadros. Os polícias estão mais expostos ao terrorismo e ganham apenas 113 euros por mês. A corrupção e a toxicomania são dois dos piores obstáculos. O responsável pelo Centro de Política e Investigaçáo avança: “Sem dúvida que necessitamos da continuação da presença americana no Afeganistão para ajudar as forças de segurança afegãs, durante um longo período, provavelmente durante uma dezena de anos. “ A cultura de ópio, com a qual o Afeganistão contribui com 92 por cento para a produção mundial, é uma das causas da corrupção dos funcionários públicos e dos políticos, e da insurgência talibã. Os rebeldes obtêm 106 milhões de euros por ano com o ópio, desde 2005, uma soma importante em comparação com os 191 milhões euros de Ajuda Internacional que o Afeganistão recebeu em 2007… 3:12 US army contruit une autoroute reliant avec Pakistan Mas o grande desafio para os americanos e aliados no Afeganistão é ganhar a confiança do povo, tornarem-se úteis, para não serem considerados soldados de uma força de ocupação, evitar, a qualquer custo, sofrer o mesmo destino que o exército soviético nos anos 80.