Última hora

Última hora

Washington decide enviar mais 30.000 homens para Afeganistão

Em leitura:

Washington decide enviar mais 30.000 homens para Afeganistão

Tamanho do texto Aa Aa

Os Estados Unidos vão reforçar o contigente militar no Afeganistão.

Barack Obama decidiu enviar mais 30.000 mil soldados para o território tal como pedia o comandante das forças norte-americanas e da NATO no Afeganistão. Uma decisão orçada em 30 mil milhões de dólares e que o Presidente norte-americano justifica com a necessidade de travar a expansão dos talibãs. O secretário-geral da NATO já se congratulou com a determinação e visão estratégica de Barack Obama, mas lembra que esta não é uma guerra apenas dos Estados Unidos. Vários países anunciaram, entretanto, que pretendem seguir o exemplo de Washington. É o caso do Reino Unido e de Espanha. O primeiro-ministro britânico, Gordon Brown, confirmou o envio de 500 homens, mais 300 que Madrid. Em termos práticos, os Estados Unidos lideram a lista de países com maior número de militares no terreno, cerca de 68 mil. Segue-se o Reino Unido e Alemanha. A França excluiu, entretanto, o envio de mais homens para o terreno. O ministros dos Negócios Estrangeiros considera que não há necessidade de reforçar o contigente militar. Bernard Kouchner admite, no entanto, enviar técnicos ou polícias se essa for a vontade dos afegãos. A princesa Mary da Dinamarca está no Afeganistão. Uma viagem até agora mantida em segredo por razões de segurança O contigente dinarquês conta com cerca de 700 soldados no país.