Última hora

Última hora

Aquecimento climático impede ursos russos de hibernarem

Em leitura:

Aquecimento climático impede ursos russos de hibernarem

Tamanho do texto Aa Aa

A poucos dias da Cimeira de Copenhaga, as acções de sensibilização multiplicam-se, um pouco por todo o lado. É o caso da campanha da TckTckTck. No aeroporto da capital dinamarquesa estão afixados ‘posters’ dos líderes mundiais – de Obama a Merkel, passando por Brown, Sarkozy e Lula da Silva -, 10 anos mais velhos, que pedem desculpa por não terem salvo o clima.

Em Paris, um grupo de activistas da GreenPeace conseguiu introduzir-se no parlamento francês, provocando uma enorme confusão. Aplaudida pelos deputados verdes, a ousadia da Greenpeace mereceu as criticas dos socialistas. “O trabalho da GreenPeace é perfeitamente legitimo e respeitável, mas o que os militantes fizeram na Assembleia é inadmissível”, afirma Jean-Marc Ayrault, presidente da bancada socialista. Antes da incursão no hemiciclo, os activistas já tinham tentado subir ao telhado da Assembleia para fixarem um cartaz. Mais a Leste, na Rússia, é o próprio clima que chama a atenção sobre si próprio, com um recorde de 10° em Moscovo registado nesta quarta-feira, 2 de Dezembro. Para Alexey Lyakhov, responsável do serviço meteorológico de Moscovo, “o aquecimento na capital parece ser uma consequência do aquecimento global. Já o ano passado se alcançaram recordes de temperaturas bastante elevadas em Dezembro.” Temperaturas que baralham a natureza. No jardim zoológico de Moscovo, por exemplo, as plantas estão em flor e os ursos ainda não hibernaram.