Última hora

Última hora

Paul McCartney pede menos carne para salvar o planeta

Em leitura:

Paul McCartney pede menos carne para salvar o planeta

Tamanho do texto Aa Aa

A carne de vaca contribui para o aquecimento global. Para defender esta premissa Paul McCarney, vegetariano assumido, foi ao Parlamento Europeu.

Na reunião do grupo Intergovernamental sobre alterações climáticas o ex-Beatle pediu aos presentes que se comprometessem a não comer carne um dia por semana. Um pedido feito em nome de todas as pessoas, em especial das crianças, e do planeta. A questão foi já alvo de um relatório da ONU, em 2006, que diz que o sector do gado gera gases com efeitos de estufa, a nível mundial, equivalentes aos produzidos pelo sector dos transportes. Algumas cidades, como Gante, na Bélgica e Baltimore, nos Estados Unidos, já adoptaram esta medida e, um dia por semana, não servem carne às crianças nos refeitórios das escolas. A poucos dias da cimeira de Copenhaga, Paul McCartney alertou para o facto de ser necessária a mesma quantidade de água para produzir um hambúrguer que para tomar um duche de quatro horas. Como todos os ruminantes, as vacas expelem constantemente gás metano, que propícia o efeito estufa e é mais poderoso do que o dióxido de carbono.