Última hora

Última hora

Berlusconi citado nos meandros da Cosa Nostra

Em leitura:

Berlusconi citado nos meandros da Cosa Nostra

Tamanho do texto Aa Aa

O primeiro-ministro italiano, Sílvio Berlusconi terá colaborado com a máfia siciliana.

A denúncia foi feita por Gáspare Spatuzza, antigo assassino contratado e testemunha no julgamento de um caso que envolve a máfia. Spatuzza foi ouvido, hoje, pela primeira vez numa audiência pública no âmbito do recurso interposto por Marcello Dell’Utri, próximo do Governo italiano. Spatuzza contou em tribunal que um líder da máfia siciliana citou dois nomes: “Em relação a Berlusconi disse que era o homem do canal cinco, e que no meio havia um dos nossos: Dell’ Utri” Quando questionado sobre a alegada ligação entre o senador do partido Povo da Liberdade, o primeiro-ministro italiano e a máfia antes do atentados em 1993, Dell’ Utri responde: “Também havia o Bin Laden, ele ainda não o disse mas não deve tardar. É uma bricandeira, mas o que posso fazer? Acredita que se pode falar seriamente disto?” Um porta-voz de Silvio Berlusconi veio, entretanto, a público negar as acusações, adiantando, que tudo não passa de uma estratégia da máfia para denegrir a imagem do chefe de Governo. Spatuzza classificou a Cosa Nostra como uma associação mafiosa e terrorista, responsável pela morte dos juízes Paolo Borsellino e Giovanni Falcone. A testemunha descreveu, ainda, os atentados em Florença e em Roma como “anómalos” na estratégia da máfia siciliana.