Última hora

Última hora

Amanda Knox e Raffaele Sollecito condenados a 26 e 25 anos de prisão

Em leitura:

Amanda Knox e Raffaele Sollecito condenados a 26 e 25 anos de prisão

Tamanho do texto Aa Aa

26 anos de prisão para Amanda Knox, 25 para Raffaele Sollecito. Ambos foram declarados culpados pelo homicídio de Meredith Kercher, a estudante britânica encontrada morta num apartamento, na cidade italiana de Perugia, há dois anos.

A acusação pedira prisão perpétua para o casal, namorados na altura do crime. Amanda, de 22 anos, e Sollecito, de 25, sempre se declararam inocentes. Outro acusado no âmbito deste crime, Rudy Guede, foi condenado a 30 anos de prisão num processo separado. Amanda e Sollecito têm ainda de pagar uma indemnização aos familiares das vítimas. O processo prolongou-se durante quase um ano, dividido em meia centena de audiências. Para os advogados de acusação, foi feita justiça. Em Novembro de 2007, Meredith Kercher, 21 anos, foi encontrada seminua e degolada no apartamento que partilhava com a estudante americana Amanda Knox, na cidade italiana que recebe muitos estudantes estrangeiros. A arma do crime – uma faca com vestígios do ADN de Amanda – foi encontrada em casa do seu ex-namorado. A acusação sustentava que Meredith ter-se-ia recusado a participar em jogos sexuais e os acusados estariam sob o efeito do álcool e de drogas. A americana foi acusada de ter planeado o homicídio por não suportar as críticas da companheira de quarto.