Última hora

Última hora

Sobe para cem as baixas britânicas no Afeganistão em 2009

Em leitura:

Sobe para cem as baixas britânicas no Afeganistão em 2009

Tamanho do texto Aa Aa

São já uma centena os soldados britânicos que perderam a vida este ano no Afeganistão. Um número negro, alcançado com mais uma baixa, esta segunda-feira, na sequência de um ataque talibã na província de Helmand.

2009 tem sido o ano mais sangrento do conflito, que dura há oito anos e que já causou a morte a 237 soldados britânicos. O tenente Charlie Calder explica que o país não pode apenas centrar-se nas baixas que tem sofrido, apesar de serem enormes tragédias para as famílias. “Temos de concentrar-nos na missão e usar todos os recursos numa estratégia que nos traga uma conclusão bem-sucedida.” Há seis meses, o major Sean Birchall engrossou a lista das baixas britânicas no Afeganistão. Cada morte noticiada reabre as feridas de Maureen, uma mãe que lida com a perda prematura do filho. “Ainda não acredito, apesar de saber que aconteceu. Os meus sentimentos vão para as famílias, porque conheço as fases por que passam. Sabe, o funeral foi uma coisa, mas depois… Demos o nosso melhor. O Sean teve um funeral maravilhoso, tal como os outros a que fui… toda a gente fez o melhor que pode, mas é depois que tudo se torna mais doloroso”, diz Maureen Birchall. A opinião pública contesta cada vez mais a participação britânica no conflito. Mas o primeiro-ministro Gordon Brown mantém a estratégia. Londres vai enviar mais 500 soldados para o Afeganistão, que eleva para 10 mil a presença militar no país.