Última hora

Última hora

Vamos ter dados concretos para um verdadeiro acordo?

Em leitura:

Vamos ter dados concretos para um verdadeiro acordo?

Tamanho do texto Aa Aa

Talk Planet está em Copenhaga. Acompanhamos a conferência das Nações Unidas sobre alterações climáticas durante as duas semanas.

Nós colocamos as suas questões aos peritos. Chris Bodkin, 20 anos, do Ithaca College em Nova Iorque: somos do Ithaca College, estamos aqui para promover a nossa sondagem. Todos os dias da conferência vamos colocar uma questão e se tudo correr bem teremos peritos e profissionais a responder às nossas perguntas. A primeira questão é se Copenhaga vai ou não produzir um tratado internacional relevante? Jean Pascal van Ypersele, climatologista: O clima está visivelmente a mudar, penso que todo o mundo tem consciência disso e portanto acho que estão reunidas as condições para haver acordo. O que falta é vontade política mas parece que começa a aparecer, daí estar bastante optimista. Acho que vai haver acordo. É preciso pensar na redução de gases nocívos a partir de 2012 mas é também preciso alargar o clube dos países que agem porque as economias emergentes também emitem grandes quantidades de gás com efeito de estufa. Progressivamente, devem associar esforços para proteger o clima. É também necessário ajudar países em desenvolvimento a adaptarem-se às alterações climáticas que já não podemos evitar. Por todas estas razões, há novos acordos que precisam ser firmados. E por tudo isso que a reunião de Copenhaga é importante.