Última hora

Última hora

PM iraquiano denuncia apoios estrangeiros a ataques coordenados na capital

Em leitura:

PM iraquiano denuncia apoios estrangeiros a ataques coordenados na capital

Tamanho do texto Aa Aa

Os ataques coordenados de terça-feira em Bagdade contaram com “apoio estrangeiro”, segundo o primeiro-ministro iraquiano.

Nouri al-Maliki não especificou as acusações, mas um alto responsável da polícia iraquiana atribuiu cumplicidade à Síria e à Arábia Saudita. As autoridades iraquianas baixaram para 77 mortes o balanço oficial dos atentados, depois de ontem fontes políciais terem referido mais de 110 mortos. A população acudiu aos hospitais para dar sangue aos mais de 500 feridos. Com eleições previstas para 7 de Março, a oposição aproveitou para contestar a estratégia de segurança do Governo. Al-Maliki apelou à unidade e defendeu que “os inimigos da liberdade, da democracia, da estabilidade e da segurança apontam a malícia contra os progressos contínuos” do Iraque. Os ataques de ontem constituiram o terceiro assalto coordenado contra Bagdade no espaço de quatro meses. Hoje, duas bombas colocadas à beira de estradas da capital iraquiana custaram a vida a pelo menos 4 pessoas e fizeram cerca de vinte feridos.