Última hora

Última hora

Al-Qaeda reivindica ataques de Bagdade

Em leitura:

Al-Qaeda reivindica ataques de Bagdade

Tamanho do texto Aa Aa

Um braço iraquiano da Al-Qaeda reivindicou os atentados que na segunda-feira resultaram na morte de 127 pessoas em Bagdade.

O grupo armado advertiu em vários sítios da internet que os ataques vão continuar até que a lei islâmica seja instaurada no Iraque.

As ocorrências levaram o primeiro-ministro iraquiano a afastar o comandante das forças de segurança da capital.

Pressionado pela oposição e a três meses das legislativas no país, Nuri Al-Maliki dirigiu-se à população, apelando ao “povo iraquiano para que seja mais paciente e se mantenha perseverante para prosseguir o caminho da unidade”.

Entretanto, um alto responsável da polícia iraquiana acusou Damasco e Riade de financiarem o múltiplo atentado suicida.

Segundo o director geral dos serviços de desminagem iraquianos a operação só foi possível graças ao explosivo plástico proveniente do estrangeiro, que foi adquirido com dinheiro proveniente da Síria e da Arábia Saudita.