Última hora

Última hora

Brown e Sarkozy estão de acordo sobre imposto para prémios bancários

Em leitura:

Brown e Sarkozy estão de acordo sobre imposto para prémios bancários

Tamanho do texto Aa Aa

A luta contra os excessos do sistema financeiro permite à França e ao Reino Unido enterrarem o machado de guerra. O primeiro-ministro britânico, Gordon Brown, e o presidente francês, Nicolas Sarkozy, aproveitaram o quadro da cimeira europeia para acabar com a polémica criada pela nomeação de Michel Barnier para comissário europeu do Mercado Interno e Serviços financeiros.

Paris falou da nomeação como um triunfo das ideias francesas sobre a regulação do sistema anglo-saxónico. As críticas e ataques não tardaram do outro lado da Mancha.

O analista do centro de Estudos Europeus, Piotr Kacynsky, diz que “haverá sempre um motivo para tensão entre a França e o Reino Unido”, mas desta vez acusa os meios de comunicação social de terem incentivado o desacordo com as suas especulações.

Para acabar com as polémicas, os dois dirigentes acertaram posições. Numa carta aberta, publicada no Wall Street Journal, Brown e Sarkozy defendem a criação de um imposto extraordinário sobre os prémios bancários de 2009 e pacto mundial para regular o sistema financeiro.

A ideia, apoiada também por Berlim, partiu de Londres, que quer fixar o imposto a 50% dos prémios, canalizando as receitas para a área social.