Última hora

Última hora

Letões são os mais afectados pelo desemprego na UE

Em leitura:

Letões são os mais afectados pelo desemprego na UE

Tamanho do texto Aa Aa

A cada dia que passa, aumentam os protestos contra o desemprego junto à sede do Governo letão em Riga.

Um grupo de 15 pessoas, entre desempregados, estudantes e sem-abrigo, montou acampamento junto ao edifício.

Três dos manifestantes pela greve de fome para reivindicar medidas por parte do executivo.

“Decidi entrar em greve de fome por 10 dias. Depois vou recuperar lentamente, porque quero continuar a luta. Se for parar ao hospital, acabou-se”, disse Gints Kaikens, o primeiro instigador do protesto.

“Espero alguma acção, em vez de nos estarem a riscar do mapa. Estou à espera de uma medida específica para diminuírem o desemprego”, referiu Janis Saulitis, outro dos manifestantes.

A Letónia é dos países mais afectados pela crise económica e financeira. Segundo números do Eurostat, a taxa de desemprego passou de 8,1% em Setembro de 2008 para 19,7 % o mês passado, o que representa o nível mais elevado na União Europeia.