Última hora

Última hora

Polícia dispersa dez mil manifestantes pró-curdos na Turquia

Em leitura:

Polícia dispersa dez mil manifestantes pró-curdos na Turquia

Tamanho do texto Aa Aa

Manifestação pró-curda degenera em violência no sudeste da Turquia. Os incidentes começaram após os discursos dos deputados do Partido para uma Sociedade Democrática – DTP – que foi dissolvido pelo Tribunal Constitucional, na sexta-feira.

A justiça acusou a única formação pró-curda no Parlamento de estar ligada às guerrilhas do Partido dos Trabalhadores do Curdistão (PKK). Esta segunda-feira, o DTP deixou oficialmente de existir.

Dyarbakir, situada no sudeste da Turquia, é uma cidade de maioria curda, dominada pelo DTP. Por isso, foi o local escolhido para uma reunião dos dirigentes do partido e para uma manifestação que reuniu dez mil pessoas.

O quarto dia consecutivo de protestos acabou em confrontos com a polícia e em detenções. Os manifestantes atiraram pedras, as forças de ordem responderam com canhões de água e granadas de gás lacrimogéneo.

A ilegalização do partido abala as tentativas do governo de promover os direitos culturais da minoria curda e as ambições de aderir aos 27. A Comissão europeia voltou a avisar que a ilegalização do DTP impede a representação política de uma parte significativa dos eleitores. O primeiro-ministro reagiu, pela primeira vez esta segunda-feira, e apelou à unidade nacional.