Última hora

Última hora

Direitos humanos na Rússia em destaque na entrega do Prémio Sakharov 2009

Em leitura:

Direitos humanos na Rússia em destaque na entrega do Prémio Sakharov 2009

Tamanho do texto Aa Aa

Três rostos e um único objectivo: a defesa dos direitos humanos na Rússia e no antigo espaço soviético. Esta quarta-feira, a ONG russa Memorial, recebe, por intermédio de três activistas, o prémio Sakharov 2009 numa sessão solene no Parlamento Europeu, em Estrasburgo.

Serguei Kovalev, Oleg Orlov e Lioudmila Alexeieva vêem recompensados anos de luta. Aquando do anúncio dos vencedores, em Outubro, o Parlamento Europeu afirmou: “Esperamos contribuir para o fim do medo e da violência contra os defensores dos direitos humanos na Rússia”.

A ONG Memorial foi criada no final dos anos oitenta para revelar a verdade sobre os crimes do regime de Estaline, mas, ao longo dos anos, a sua acção foi abrangendo a defesa de todos os direitos civis. A sede da organização foi alvo de inúmeras buscas policiais e os seus membros acusados e condenados por difamação.

Outros activistas, como Natalia Estemirova, pagaram com a própria vida. A activista foi raptada em meados de Julho na Chechénia e encontrada morta, com dois tiros na cabeça, dias depois na república vizinha da Inguchétia.

A entrega do prémio a três activistas da Memorial acaba por ser também uma homenagem a Andrei Sakharov, que dá nome ao galardão. O físico russo e Prémio Nobel da Paz em 1975 foi também o primeiro dirigente da ONG.

Esta segunda-feira comemoraram-se 20 anos da sua morte. Para muitos a sua luta foi vã mas os herdeiros dizem que as suas ideias ainda não triunfaram e acusam a Rússia de não ter evoluído como os restantes países.