Última hora

Última hora

Vaga de frio assola a Europa

Em leitura:

Vaga de frio assola a Europa

Tamanho do texto Aa Aa

Enquanto em Copenhaga se discutem as mudanças climáticas, em Moscovo elas já se fazem sentir. Embora a Rússia seja um país frio, não é normal que em meados de Dezembro o termómetro já tenha descido até aos 21 graus negativos, o que não sendo um recorde de frio, há mais de três anos não sentia em Moscovo. E embora os moscovitas gostem do frio, uma senhora admite “que não é normal que, em Novembro, por exemplo, tenha chovido quando as temperaturas já estavam abaixo de zero.”

Na república de Komis, no Grande Norte, por exemplo, o termómetro baixou até aos 51 graus negativos, e ultrapassa os -40 na Sibéria.

A vaga de frio afecta também Belgrado. As temperaturas caíram para valores negativos, na capital sérvia. A neve precipitou-se, obrigando a operações de limpeza das estradas, que provocaram a confusão no trânsito.

Menos seis graus, em Madrid, a 15 de Dezembro é mais um sinal das mudanças climáticas. A capital da vizinha Espanha não está, de todo, habituada a estas vagas de frios – e entre quedas e acidentes, o caos instalou-se.