Última hora

Última hora

Laureados com Prémio Sakharov 2009 pedem mais pressão europeia sobre a Rússia

Em leitura:

Laureados com Prémio Sakharov 2009 pedem mais pressão europeia sobre a Rússia

Tamanho do texto Aa Aa

Honra e respeito para os defensores dos direitos humanos na Rússia. A ONG Memorial e os três activistas – Oleg Orlov, Serguei Kovalev e Lyudmila Alexeyeva – receberam esta quarta-feira o Prémio Sakharov 2009. A cerimónia, que teve lugar em Estrasburgo, serviu para recordar os activistas russos que perderam a vida em décadas de luta pelos direitos humanos.

Jerzy Buzek, presidente do Parlamento Europeu, afirmou: “Com este prémio, nós, membros do Parlamento Europeu, honramos aqueles que continuam a lutar pelos direitos humanos, mas também aqueles que perderam a vida nessa luta. Natalia Estemirova deveria estar hoje connosco, assim como Anna Politikovskaia. Os seus assassinos ainda não prestaram contas à justiça”.

Buzek lamentou que, após tantos anos, a Rússia ainda precise de uma organização como a Memorial.

Em nome dos laureados, Serguei Kovalev agradeceu o prémio mas não deixou de criticar a acção europeia: “Actualmente, a Europa faz cada vez menos recomendações à Rússia no campo da protecção dos direitos humanos e da democracia. Por vezes, prefere mesmo esquecer. O que está por detrás deste comportamento, o sentimento de inutilidade ou os interesses do petróleo ou do gás, não importa. O dever da Europa não é ficar em silêncio, mas chamar a atenção, insistir de forma respeitosa mas firme para que a Rússia cumpra as suas obrigações”.

A ONG Memorial, que luta pela defesa dos direitos do Homem na Rússia e no antigo espaço soviético, aproveitou a ocasião para anunciar a retoma do trabalho na Chechénia, que tinha suspendido após o assassinato de Natalia Estemirova, em Julho.