Última hora

Última hora

Microsoft abdica da posição dominante no mundo dos navegadores e evita nova multa

Em leitura:

Microsoft abdica da posição dominante no mundo dos navegadores e evita nova multa

Tamanho do texto Aa Aa

O navegador Internet Explorer perdeu a posição dominante na Europa. Após uma década de diferendo com Bruxelas, a Microsoft aceita dar a possibilidade aos utilizadores de escolherem entre o Internet Explorer e um dos onze “browsers” concorrentes, a partir de meados de Março.

Em causa estão os “browsers” em cerca de cem milhões de computadores. Em troca, o gigante americano de “software” evita mais uma multa por abuso de posição dominante, o que já lhe valeu 1,6 mil milhões de euros de punição.

A Comissária europeia para a Concorrência, Neelie Kroes, afirmou: “Espero, sinceramente, que a decisão encerre um longo capítulo do relacionamento, por vezes, difícil entre a Microsoft e a Comissão e que abra uma nova página”.

O Internet Explorer equipava 90% dos computadores mundiais.

O acordo foi saudado de forma prudente pelos concorrentes.

Bruxelas quer fazer regularmente o ponto da situação e, se a Microsoft não respeitar o acordo, poderá impor uma multa que pode ir até aos dez por cento das receitas anuais da empresa.