Última hora

Última hora

Segurança causa confusão na Cimeira do Clima

Em leitura:

Segurança causa confusão na Cimeira do Clima

Tamanho do texto Aa Aa

O dia também não começou bem para os delegados à Cimeira do Clima.

Além a violência no exterior, dentro do Bella Centre o ambiente está a aquecer. E cada vez são menos os que acreditam num acordo sexta-feira, último dia do evento.

Um representante brasileiro começou por sublinhar que o chefe da sua delegação ficou retido nas filas à porta do centro e acusa a segurança da cimeira de não permitir ao Brasil uma representação a 100 por cento.

A presidente da cimeira, Connie Hedegaard, que se demitiu para dar o lugar ao primeiro-ministro dinamarquês por questões protocolares, ainda teve tempo para apelar à compreensão de todos pelas excepcionais medidas de segurança.

E o primeiro ministro britânico mostrou desconforto antes de um encontro com o secretário-geral das Nações Unidas.

Em tom de aviso, Gordon Brown recordou que são as últimas horas para se tentar chegar a um acordo.

A pressão aumenta. Os mais de cem chefes de Estado e de governo, que vão chegando a Copenhaga, estão, literalmente, a ser apanhados em plena tempestade.