Última hora

Última hora

Autoridades francesas ilibam ex-executivos da EADS

Em leitura:

Autoridades francesas ilibam ex-executivos da EADS

Tamanho do texto Aa Aa

Os antigos executivos da EADS, a casa-mãe da Airbus, que estavam acusados de uso de informação privilegiada podem passar um Natal tranquilo.

A autoridade francesa dos mercados financeiros ilibou-os. É o fim de três anos de processo.

O caso remonta a 2006. Vários executivos, incluindo os homens de topo de então, foram acusados de se terem aproveitado das informações que tinham sobre os atrasos do A380 para venderem as acções, antes de uma descida em flecha dos papéis.

O então co-presidente da EADS, Noel Forgeard, era o principal acusado no processo. Arnaud Lagardère, presidente do grupo Lagardère, principal accionista privado da EADS, estava também sob suspeita e saíu branqueado deste processo. O mesmo aconteceu com o alemão Thomas Enders, que partilhava com Forgeard a presidência da EADS.

Além dos executivos, também o próprio grupo saiu ilibado do processo. Sobre a EADS caía a acusação de ter enganado os mercados financeiros sobre a duração e a amplitude dos atrasos no programa.

Todo este caso tem a ver com o A380, o maior avião de passageiros do mundo, que começou a operar em Dezembro de 2007, mais de dois anos depois da data prevista.