Última hora

Última hora

Passageiros do Eurostar procuram outros meios alternativos de transporte

Em leitura:

Passageiros do Eurostar procuram outros meios alternativos de transporte

Tamanho do texto Aa Aa

De Paris a Londres são duas horas e meia de distância, no Eurostar. Para muitos, a viagem durou dois dias. Milhares de passageiros entupiram a estação de ferrys de Calais, no norte de França, na tentativa de chegar a Dover, na Grã-Bretanha.

De autocarro, ferry ou avião, foi preciso encontrar alternativas. A rede europeia de expressos, aumentou o número de partidas. Mais de 700 pessoas usaram o autocarro, em vez das habituais 350. Os que escolheram usar o avião, tiveram de fazer escalas em Milão, Zurique ou Amesterdão, até chegarem a Londres.

A Eurostar ofereceu a possibilidade de reembolso dos bilhetes e uma compensação de 169 euros. No entanto, os passageiros ainda não receberam nada e queixam-se do tempo e dinheiro perdidos.

“Resta-nos pagar e esperar o reembolso. Mas creio que é em Londres que temos de entregar os formulários e isso demora seis semanas”, explica uma passageira francesa.

Um outro passageiro declara que, se não o reembolsarem, faz “uma greve de fome depois das minhas férias, porque tenho de recuperar tudo aquilo que gastei, que foi muito.”

Uma quadra natalícia que muitos passageiros não vão esquecer tão depressa, pelas piores razões.