Última hora

Última hora

Sérvia apresentou candidatura de adesão à UE

Em leitura:

Sérvia apresentou candidatura de adesão à UE

Tamanho do texto Aa Aa

É oficial. A Sérvia apresentou a candidatura de adesão à União Europeia, nove anos após a queda de Slobodan Milosevic, que tinha transformado o país num Estado pária. É o culminar de um ano de reaproximação com Bruxelas e que conduziu à supressão dos vistos para os cidadãos sérvios, na semana passada.

O caminho iniciado esta terça-feira será longo e difícil.

Para a ocasião, o presidente Boris Tadic deslocou-se até Estocolmo, já que a Suécia assume a presidência da União até finais de Dezembro.

Tadic afirmou: “É um dia histórico para o meu país, a Sérvia, há uma década que temos uma vida democrática, o objectivo destes dez anos tem sido trazer a Sérvia para a União Europeia. E este objectivo não é um mero exercício simbólico”.

A Sérvia é o mais populoso país dos Balcãs e segue o exemplo dos outros países da região, que esperam receber o estatuto de candidatos ou concluir as negociações, como a Croácia.

Júbilo nas ruas de Belgrado. Um reformado afirma que já era tempo e que as autoridades atingiram o objectivo. Mas pergunta “quantos obstáculos é que teremos de ultrapassar até atingir a meta?”

Belgrado terá resolver várias questões, a começar pela detenção do antigo general dos sérvios da Bósnia, Ratko Mladic, acusado pelo TPI de genocídio.

Será necessário implementar reformas económicas, sociais e judiciais, mas também encontrar uma solução para o problema da independência do Kosovo, reconhecida por 22 dos 27 membros da União, mas não por Belgrado.