Última hora

Última hora

Amnistia fiscal italiana salda-se na declaração de 80 mil milhões de euros

Em leitura:

Amnistia fiscal italiana salda-se na declaração de 80 mil milhões de euros

Tamanho do texto Aa Aa

A amnistia fiscal italiana conseguiu convencer os detentores de contas ilegais no estrangeiro a declarar mais de 80 mil milhões de euros.

Os italianos beneficiaram de um imposto de 5% sobre o capital regularizado e o governo encaixa, assim, entre quatro a cinco mil milhões de euros nos cofres de Estado.

Na conferência de imprensa de fim de ano, o ministro das Finanças explicou que houve “um aumento de pedidos para repatriar os capitais que, no final, excedeu as capacidades para responder a todas as solicitações.”

Aprovada a 15 de Setembro, a amnistia fiscal deveria terminar em Dezembro. Mas devido ao elevado número de pedidos vai ser prolongada até meio de Abril. O imposto passa para 6% até fim de Fevereiro e 7% até ao final do prazo.

Para a oposição, trata-se de um presente fiscal aos detentores de contas ilegais no estrangeiro, permitindo lavar dinheiro de forma impune.