Última hora

Última hora

Emigrantes ilegais passam Natal em Calais

Em leitura:

Emigrantes ilegais passam Natal em Calais

Tamanho do texto Aa Aa

Calais continua a servir de abrigo para muitos emigrantes ilegais que pretendem chegar a Inglaterra.

O desmantelamento do campo de refugiados, pelas autoridades francesas em Setembro, levou à prisão temporária de 150 pessoas e os menores foram entregues a centros de acolhimento.

As organizações humanitárias aproveitam a véspera do Natal para visitar o local e perceber o estado em que vivem estas pessoas.

“Eles ainda estão aqui, a viver em barracas construídas por paletes e plásticos. Reúnem-se aqui mas querem sair, estão simplesmente a sobreviver”, diz um residente.

“No total 230 pessoas pediram asilo desde Junho. Os procedimentos demoram e por isso não sabemos quantas pessoas vão receber protecção, no final. Outras pessoas deixaram o país para a Bélgica e Escandinávia mas alguns deles regressaram e continuam a viver em condições miseráveis”, como explica um membro da organização da ONU para os refugiados, Vanessa Saenen .

Parte dos emigrantes de Calais que conseguiram escapar à polícia francesa deslocaram-se para o norte. Encontraram em Ostend, na Bélgica, outro meio para ultrapassar a distância que os separa de Inglaterra.

Estas pessoas vagueiam pelos parques e dormem em hangares mas a situação é bem pior nos países vizinhos. Como revela um dos emigrantes: “Em Calais a polícia é muito rigorosa, mandam-te imediatamente para Marrocos. Na Holanda podes acabar na cadeia. Aqui a polícia não interfere.”

Enquanto aguardam por alcançar a terra prometida, os emigrantes ilegais vão passar o Natal a sonhar com um futuro melhor.