Última hora

Última hora

Dissidente chinês condenado a onze anos de prisão

Em leitura:

Dissidente chinês condenado a onze anos de prisão

Tamanho do texto Aa Aa

Liu Xiaobo foi condenado a onze anos de prisão por um tribunal chinês.

Aquele que é um dos mais conhecidos dissidentes do país foi acusado por actividades subversivas contra o governo.

A comunidade internacional tentou por várias vezes a libertação de Xiaobo sem sucesso. A sentença surpreendeu pela mão pesada de Pequim.

“Este é um veredicto muito pesado e estamos surpreendidos e chocados pelo governo chinês ter sido tão severo na na condenação de Liu Xiaobo”, diz Phelim Kine da Human Rights Watch.

O escritor e ex-professor universitário foi preso em Dezembro de 2008 depois de lançar um abaixo-assinado a favor da introdução de reformas políticas na China, nomeadamente o fim do regime de partido único, a independência do poder judicial e a liberdade de associação.

A condenação é considerada uma privação ao direito das liberdades individuais como defende o secretário da embaixada americana, Gregory May.

“Continuamos a apelar ao governo chinês pela libertação imediata e que respeite os direitos dos cidadãos quanto aos pontos de vista políticos no reconhecendo as liberdades fundamentais universais, incluindo o direito a uma petição do governo.”

O julgamento, realizado na quarta-feira, demorou apenas cerca de duas horas e meia. Embora se tenha tratado de um julgamento público foi recusada a presença dos diplomatas ocidentais por falta de lugares na sala.