Última hora

Última hora

Presidenciais na Croácia

Em leitura:

Presidenciais na Croácia

Tamanho do texto Aa Aa

Doze rostos concorrem ao lugar do novo chefe de Estado croata que levará o país à adesão da União Europeia.

O escrutínio, deste domingo, está marcado pelo número abundante de candidatos e pelo excesso de eleitores inscritos, nas listas. Actualmente existem 4 milhões e 400 mil eleitores para outros tantos habitantes no país.

Entre os nomes, figura o de Ivo Josipovic. O candidato do Partido social-democrata recolhe a maioria das intenções de voto. Para além dos dotes musicais que tem revelado durante a campanha, é também especialista em direito penal internacional.

Outro dos homens que pode chegar à segunda volta é Nadan Vidosevic. O candidato independente, demitido pelo partido Comunidade democrática, conhece bem as contas do país depois e já ter sido ministro da Economia e director da Câmara económica croata.

Milan Bandic presidente da Câmara de Zagreb poderá acender esta luta. Os nove anos a dirigir a capital dão-lhe segurança para conquistar os votos suficientes para a segunda volta. Bandic é outro candidato independente que tem feito campanha chegar no país vizinho, para tentar obter os votos dos croatas da Bósnia

Qualquer que seja o vencedor, o desafio é grande. Reabilitar a economia e esclarecer aqueles que desconfiam da corrupção, no poder.

“Gastam milhões mas não são milhões de Kunas, são milhões de euros , milhões e milhões. Como é que isso é possível? Eu não consigo sequer obter 100 kunas extra quando preciso e eles têm milhões, estão a roubar-nos. É impossível!”, acrescentou uma cidadã croata.

“Eles sempre estiveram no poder e estão a querer culpados pela situação que estamos hoje” disse um croata.

A segunda volta das eleições presidenciais croatas está marcada para o dia 10 de Janeiro.