Última hora

Última hora

Nigeriano formalmente acusado de tentar destruir avião da Delta Airlines

Em leitura:

Nigeriano formalmente acusado de tentar destruir avião da Delta Airlines

Tamanho do texto Aa Aa

O jovem nigeriano que tentou activar um engenho explosivo num voo entre Amesterdão e Detroit foi formalmente acusado de tentativa de destruição de um avião comercial.

Umar Farouk Abdul Mutallab era conhecido desde Novembro pelos serviços secretos norte-americanos que, no entanto, não teriam dados suficientes para o incluirem numa “lista negra”. O jovem de 23 anos está hospitalizado no Michigan devido às queimaduras graves sufridas na detonação falhada a bordo do Airbus da Delta Airlines.

As investigações assumiram uma amplitude internacional, com buscas no apartamento de Londres onde o nigeriano estudou entre 2005 e 2008, na Holanda – de onde saiu o voo – e na Nigeria. O pai de Abul Mutallab – um banqueiro de renome no seu país de origem – terá tentado há poucos meses alertar a embaixada norte-americana para a radicalização do filho.

Os investigadores estão a tentar apurar a veracidade da ligação entre o jovem nigeriano e a Al Qaida.

Os Estados Unidos anunciaram a introdução de medidas adicionais de segurança nos voos com direcção ao país, alertando os passageiros “para preverem mais tempo para realizar o ‘check-in’”.

O clima de alarme levou a um susto sem consequências num voo da Lufthansa entre Frankfurt e Detroit. O avião parou duas horas em Reykjavik e foi inspeccionado por uma brigada anti-bomba devido à descoberta da mala de um passageiro que perdeu o voo.