Última hora

Última hora

Tailândia expulsa milhares de refugiados para o laos

Em leitura:

Tailândia expulsa milhares de refugiados para o laos

Tamanho do texto Aa Aa

O exército tailandês expulsou, na madrugada desta segunda-feira, cerca de 4400 refugiados de etnia Hmong, do Laos.
Primeiro, começou por lhes bloquear o acesso à rede de telemóveis. Depois agrupou-os e deu a ordem que os protestos internacionais não evitaram.
A expulsão do campo Huay Nam Khao, no norte, foi violenta, com cinco mil militares aos gritos, armados de pistolas taser e de matracas.
Os refugiados foram transportados para Nong Kai, no Laos, em viaturas militares.

Uma parte da comunidade Hmong já estava na Tailândia ha mais de 30 anos.

Mas a Tailândia acusa os Hmong de continuarem a afluir ao país depois de 2004, data das primeiras manifestações organizadas em defesa dos Hmong.

Entre 1962 e 1975 a CIA treinou e armou mais de metade dos Hmong do Laos para lutarem ao lado dos americanos no Vietnam. Foram mortos 3400 durante a guerra. Morreram mais 12 mil em combate contra o regime comunista de Pathet Lao que tiranizou os Hmong desde a chegada ao poder, em 1975. Muitos fugiram por causa da perseguição do governo, principalmente para Tailândia.

Os Hmong são originários das regiões montanhosas do sul da China e são cinco milhões, em todo o mundo. 150 mil vivem na Tailândia, três milhões na China, 790 mil no Vietnam. 450 mil ficaram no Laos.

Cerca de 100 mil Hmong conseguiram ir para os Estados Unidos depois de 1975 e muitos outros emigraram para o canadá, a Austrália, a Alemanha e França.

Clint Eastwood retratou a comunidade em solo americano no filme Gran Torino.

Centenas de Hmong repatriados têm razão para temer represálias, por terem combatido os comunistas ou por serem familiares de veteranos. Apesar do governo do Laos prometer que não os vai perseguir…

O repatriamento forçado destes aliados esquecidos é condenado pela comunidade internacional.

Mas a Tailândia catalogou-os de imigrantes ilegais sem estatuto de refugiados.