Última hora

Última hora

Israel promete aliviar pressão sobre palestinianos

Em leitura:

Israel promete aliviar pressão sobre palestinianos

Tamanho do texto Aa Aa

O presidente egípcio, Hosni Moubarak, recebeu o primeiro-ministro israelita, Benjamin Netanyahu, numa tentativa de relançar o processo de paz com os palestinianos.

Mas o Egipto advertiu que as negociações são incompatíveis com a expansão de colonatos judeus e pediu a Israel para aliviar a pressão sobre os palestinianos.

Em conferência de imprensa, o ministro dos Negócios Estrangeiros egípcio disse que “o encontro foi positivo porque o lado israelita prometeu tomar medidas para aliviar a pressão sobre os palestinianos. Ahmed Aboul Gheit sublinhou que “levantar o embargo é algo fundamental porque permite a liberdade de circulação das pessoas.”

O chefe da diplomacia egípcia acrescentou, ainda, que a delicada questão da troca de prisioneiros palestinianos pelo soldado israelita Gillad Shalit – capturado em 2006 – foi abordada, mas não disse se houve avanços.

O processo de paz israelo-palestiniano está bloqueado desde a ofensiva israelita do ano passado à Faixa de Gaza. A administração norte-americana estará a preparar dois documentos para servir de base às negociações, segundo fonte diplomática do Cairo.

O primeiro-ministro israelita mostrou-se “muito encorajado pelo compromisso do presidente Mubarak em promover o processo de paz entre israelitas e palestinianos.”

Mas tanto o Egipto como a Autoridade Nacional Palestiniana criticaram o concurso público – lançado na segunda-feira por Israel – para a construção de 700 habitações em Jerusalém oriental. Uma zona que Benjamin Netanyahu não incluiu no congelamento, durante dez meses, da construção de colonatos na Cisjordânia.