Última hora

Última hora

Obama pressiona CIA

Em leitura:

Obama pressiona CIA

Tamanho do texto Aa Aa

Os serviços secretos norte-americanos estão ainda a digerir o presente evenenado que o terrorista nigeriano tentou oferecer aos Estados Unidos com o atentado falhado do dia de Natal.

Sob pressão da oposição republicana, Barack Obama interrompeu pela segunda vez consecutiva as férias no Havai para pedir responsabilidades nas falhas dos serviços de informação. O presidente sublinhou os erros da CIA.

“Houve um misto de humano e de sistémico, nesta falha que contribuiu para uma ruptura de segurança, potencialmente catastrófica. Temos de aprender com este episódio e agir rapidamente, para reparar as falhas do nosso sistema, porque é a nossa segurança e as nossas vidas que estão em jogo”, disse.

De acordo com uma televisão americana, o pai do jovem nigeriano denunciou o filho de forma directa a um agente da CIA.

Lee Hamilton, o vice-presidente da comissão 11 de Setembro comenta o incidente: “Estamos a trocar informações de uma forma muito mais eficaz do que antes do 11 de Setembro mas este episódio demonstrou que ainda temos um longo caminho pela frente”.

A Al-Qaeda da península arábica reivindicou o ataque. De acordo com a imprensa americana, Washington e Sana procuram alvos terroristas no Iémen retaliar com bombardeamentos aéreos.