Última hora

Última hora

Supremo israelita revoga decisão que impedia palestinianos de aceder a auto-estrada

Em leitura:

Supremo israelita revoga decisão que impedia palestinianos de aceder a auto-estrada

Tamanho do texto Aa Aa

O Supremo tribunal israelita decidiu levantar a proibição que há uma década impedia os palestinianos de utilizar a auto-estrada 443.

A via é o principal eixo de ligação entre Jerusalém e Telavive e atravessa parte da Cisjordânia ocupada.

A decisão da justiça israelita foi bem acolhida pelos palestinianos.

“A abertura deste caminho ajuda-nos bastante. Espero que nos vá ajudar porque há muitas aldeias que são ligadas por esta via. Vai demorar menos tempo, este percurso é o eixo central para essas aldeias”, afirmou um residente palestiniano.

Mas do lado israelita a interdição era vista como uma medida antiterrorista pelo que se deverá instalar o receio de novos atentados.

“Trata-se apenas da segurança, não é apartheid, não é racismo, não tem a ver com desigualdades ou qualquer outra coisa do género. Tem a ver com segurança e penso que cabe ao Governo, ao ministro da defesa e ao exército decidirem, e não ao Supremo Tribunal”, declarou um condutor israelita.

Em 2002 uma mulher palestiniana fez-se explodir junto a um posto de controlo, um ataque entre muitos que ocorreram na auto-estrada 443.

A decisão do Supremo Israelita fez com que familiares das vítimas protestassem contra uma medida que consideram ser um estímulo ao terrorismo.