Última hora

Última hora

Comunidade muçulmana apela à calma na Dinamarca

Em leitura:

Comunidade muçulmana apela à calma na Dinamarca

Tamanho do texto Aa Aa

Na Dinamarca, as reacções são unânimes na condenação da tentativa de atentado contra o caricaturista Kurt Westergaard.

No sábado, o autor da agressão, um somali de 28 anos que foi ferido pela polícia, compareceu no tribunal de maca e recusou qualquer declaração, antes de ser formalmente acusado de tentativa de homicídio.

O governo dinamarquês já reagiu oficialmente. Stig Moeller, o ministro dos Negócios Estrangeiros anunciou que “as forças que querem um conflito com o Ocidente vão fazer de tudo para juntar o mundo muçulmano contra a cultura ocidental”.

O cartoonista, autor do desenho de Maomé com turbante bomba, que despertou a fúria no mundo islâmico, não ficou ferido quando o agressor tentou entrar em sua casa.

Um membro do parlamento dinamarquês e fundador da organização democrática muçulmana no país tenta por água na fervura.

Naser Khader diz que “o mundo islâmico deve começar a aceitar críticas à sua religião, já que uma confissão que aceita ser criticada, torna-se mais forte”.

A tentativa de agressão de Westergaard volta a abrir o debate na Dinamarca sobre a liberdade de expressão, quatro anos depois da publicação dos cartoons de Maomé.