Última hora

Última hora

Parlamento afegão rejeirta 17 dos 24 ministros de Karzai

Em leitura:

Parlamento afegão rejeirta 17 dos 24 ministros de Karzai

Tamanho do texto Aa Aa

É um revés para Hamid Karzai. O Parlamento afegão rejeitou 17 dos 24 ministros indigitados pelo presidente, incluindo alguns dos seus mais próximos aliados. Karzai está sob pressão da comunidade internacional para formar um governo capaz de fazer face aos problemas de segurança e corrupção.

A nomeação do governo é uma das áreas onde o Parlamento tem reais poderes. Abdulah Abdulah, o ex-candidato à presidência do Afeganistão, já reagiu: “Hamid Karazi perdeu as eleições gerais, e agora perdeu outra vez, na nomeação do seu gabinete. Se o admite ou não, é outro problema. Mas penso que se tratou claramente de um voto de censura.”

Apenas sete ministros foram aprovados, entre eles o da Defesa. Habdul Rahim Wardak tinha o apoio da comunidade internacional, para esta pasta-chave. Outra pasta-chave, outra aprovação: no cargo de ministro do Interior, Mohamad Hanif Atmar, também apoiado pelo ocidente. Os dois homens foram assim, reconduzidos nos cargos.

Hamid Karzai levou um mês e meio a formar a governo. Como o Parlamento entra em férias na próxima semana, por 45 dias, o presidente tem até 20 de Fevereiro para escolher mais 17 ministros.

A comissão eleitoral marcou, entretanto, as próximas legislativas para 22 de Maio.