Última hora

Última hora

Presidente da Islândia diz não à lei "Icesave"

Em leitura:

Presidente da Islândia diz não à lei "Icesave"

Tamanho do texto Aa Aa

Os mais de 60 mil islandeses que assinaram a petição contra o reembolso do dinheiro de clientes estrangeiros afectados pela falência dos bancos do país, viram os seus desejos concretizados.

O presidente islândes, Olafur Ragnar Grimsson, decidiu não promulgar a lei, aprovada pelo parlamento, que levaria Reikiavik a reembolsar vários milhões de euros a investidores britânicos e holandeses, afectados pelo colapso de várias instituições bancárias.

A lei, apelidada de Icesave, vai ser agora submetida a um referendo, ainda sem data agendada.

Muitos contribuintes consideram injusto ter de pagar pelos erros cometidos pelos bancos, que ofereciam altas taxas de juro e que não conseguiram sobreviver, com o estalar da crise financeira.

Ao todo, a Islândia teria de devolver 3.8 mil milhões de euros a 300 mil clientes britânicos e holandeses lesados.

O país entrou em bancarrota na sequência da crise financeira mundial e pediu ajuda ao Fundo Monetário Internacional. No entanto, a economia islandesa só deve voltar a crescer em 2011.

O caso Icesave provoca também uma tensão política interna. A primeira-ministra é favoravel à lei e anunciou que se demitiria se o presidente não promulgasse o documento.