Última hora

Última hora

Ano Europeu de Luta contra a Pobreza: UE tem 80 milhões de pobres

Em leitura:

Ano Europeu de Luta contra a Pobreza: UE tem 80 milhões de pobres

Tamanho do texto Aa Aa

Há dez anos os líderes europeus fixavam o ano de 2010 como a meta para reduzir para metade a pobreza. O ano começou mas os números falam por si: 80 milhões de europeus vivem na pobreza, entre eles, 19 milhões de crianças.

No início do Ano europeu de Luta Contra a Pobreza e Exclusão Social fomos acompanhar uma ronda de apoio aos sem-abrigo em Bruxelas. Os voluntários distribuem um pouco de comida ou atenção para quem a vida atirou para a rua.

Um sem-abrigo explica que foi obrigado a viver na rua devido a dificuldades financeiras que encontrou após a morte do avô.

Mas ruas de Bruxelas, as nacionalidades misturam-se. Um outro sem-abrigo italiano conta que todos os membros da sua família morreram, não tem ninguém a quem pedir ajuda.

Grécia, Letónia ou Espanha são os países europeus com maior número de pobres. Mas a situação agravou-se em todo o continente desde o início da crise económica, em 2008.

Nicolas Dermine, de um organismo de solidariedade de Bruxelas, sentiu os efeitos nas ruas: “Desde o início da crise, e talvez um pouco antes, houve muitas mudanças ao nível dos sem-abrigo. Encontramos na rua muitas mais pessoas vindas de França, de Espanha, da Holanda…”

Com o Ano europeu de Luta Contra a Pobreza e a Exclusão Social, os dirigentes políticos e as ONG’s esperam sensibilizar a opinião pública e chamar a atenção para a importância da responsabilidade colectiva no combate. Pois pobreza é mais do que falta de casa ou de comida.

Régis De Muylder, da ONG ATD Quart Monde, explica que “hoje, mais do que há uma década, as pessoas que vivem na pobreza têm dificuldades de acesso a direitos fundamentais, quer seja ao alojamento, ao ensino ou aos cuidados médicos”.

O lançamento do programa do Ano europeu terá lugar a 21 de Janeiro, em Madrid. Diversas ONG’s já avisaram: sem medidas drásticas e urgentes terão sido inúteis os esforços da última década.