Última hora

Última hora

Navio de activistas atacado por baleeiro japonês

Em leitura:

Navio de activistas atacado por baleeiro japonês

Tamanho do texto Aa Aa

Uma ONG de defesa das baleias acusa um navio baleeiro japonês de ter destruído um dos seus barcos no oceano Antárctico.

O Ady-Gil foi quebrado ao meio, quando navegava junto ao navio nipónico, acusam os ambientalistas. Mas os seis membros da equipagem estão salvos. Os japoneses dizem que agiram em legítima defesa porque os militantes lhes lançavam projécteis.

A embarcação Ady Gil era o último grito na luta contra a pesca de baleias. Apesar dos 24 metros, era dificilmente detectada por radar devido aos materiais que a compunham. Custara cerca de um milhão de euros.

O incidente acontece num momento de polémica na Austrália. Os deputados pediram ao governo para impedir os presumíveis “voos espiões” japoneses.

Estes voos serão enviados pelos baleeiros nipónicos a partir de aeroportos australianos para os ajudar a infringir as convenções internacionais contra a pesca da baleia.

Um dossier delicado para o governo. Em 2008, Tóquio foi o primeiro país importador de produtos australianos e o comércio bilateral atingiu os 40 mil milhões de euros.

A pesca comercial da baleia está proibida desde 1986, mas os japoneses continuam a fazê-lo, alegando que se trata de pesca científica.