Última hora

Última hora

Programa Alimentar da ONU retira-se do sul da Somália

Em leitura:

Programa Alimentar da ONU retira-se do sul da Somália

Tamanho do texto Aa Aa

O Programa Alimentar Mundial (PAM) vai suspender as actividades humanitárias no sul na Somália.

O organismo das Nações Unidas denuncia as crescentes ameaças e ataques de que é alvo.

O PAM, que está na Somália há mais de 40 anos, afirma que as exigências de grupos armados estão a prejudicar o trabalho junto de um milhão de pessoas necessitadas.

Um responsável da organização contou que, em Novembro, o grupo islamita Al Shabaab impôs onze condições às agências de ajuda humanitária que operam no sul da Somália, nomeadamente, que as mulheres sejam retiradas dos empregos a não ser que trabalhem nos hospitais e o pagamento de 20 mil dólares a cada seis meses para segurança.

Os rebeldes do Al Shaabab – considerados por Washington como um braço da Al-Qaeda na Somália – controlam o sul do país.

A guerra civil fez 19 mil mortos e um milhão e meio de refugiados desde 2007.

A Somália e o vizinho Iémen ocupam actualmente o topo da lista negra dos Estados Unidos no que toca às ameaças de terrorismo.