Última hora

Última hora

Al-Qaeda reivindica atentado contra CIA no Afeganistão

Em leitura:

Al-Qaeda reivindica atentado contra CIA no Afeganistão

Tamanho do texto Aa Aa

A vingança foi o que moveu um agente duplo a fazer-se explodir numa base da CIA, no Afeganistão, a 30 de Dezembro.

A revelação foi feita num site islâmico pela Al-Qaeda, que assume a responsabilidade do ataque suicida que matou sete agentes da CIA.

De visita a Cabul, o senador republicano John McCain confirmou, hoje, o envolvimento da Al-Qaeda. “Claramente, parece óbvio o envolvimento da Al-Qaeda e de outros elementos, mas continuamos gratos pelo trabalho que a CIA e os seus funcionários continuam a fazer”, declarou John McCain em conferência de imprensa.

Humam Khalil Abu-Mulal al-Balawi,o autor do atentado, era um membro da Al-Qaeda, recrutado pela secreta jordana e depois pela CIA para ser usado como agente infiltrado na rede terrorista.

Conseguiu iludir a agência americana e entrar na base de Khost, no leste afegão, para supostamente dar informações. De acordo com o seu testamento, detonou um cinto de explosivos para vingar os combatentes talibãs vítimas dos bombardeamentos americanos no Paquistão.

O ataque levanta dúvidas sobre a competência da CIA, revelando também a sofisticação da Al-Qaeda.