Última hora

Última hora

Argélia: trabalhadores pedem melhores salários

Em leitura:

Argélia: trabalhadores pedem melhores salários

Tamanho do texto Aa Aa

Cerca de 500 trabalhadores argelinos bloquearam, esta quinta-feira, a principal estrada perto da fronteira com a Tunísia

Uma acção em sinal de protesto contra a subida da inflação e o fraco poder de compra.

Os protestos multiplicam-se um pouco por toda a Argélia e reúnem trabalhadores dos mais variados sectores. Muitos estão em greve há três semanas.

Um sindicalista garante que ninguém vai regressar ao trabalho até que os salários sejam aumentados e as reformas antecipadas. As pessoas adianta, não podem trabalhar até aos 60 anos. Uma questão que afirma, preocupa todos os trabalhadores do país. A greve, garante, atinge toda a indústria e muitas empresas seguiram o exemplo destes trabalhadores.

Operários, professores e profissionais do sistema nacional de saúde aguardam por uma resposta do Governo. Um braço-de-ferro sem fim à vista

Este trabalhador garante que a luta é para continuar, acrescentando, que não há razões para pôr fim ao protesto

O contingente policial foi reforçado nos últimos dias e algumas agências de notícias dão conta de violentos confrontos entre os trabalhadores e a polícia nos últimos dias.

Os manifestantes apontam o dedo ao Governo e prometem novos protestos.