Última hora

Última hora

Defensores dos direitos humanos unidos contra a violência no Sudão

Em leitura:

Defensores dos direitos humanos unidos contra a violência no Sudão

Tamanho do texto Aa Aa

Uma pequena multidão manifestou-se junto a Downing Street para assinalar o quinto aniversário do frágil cessar-fogo entre o Norte e o sul do Sudão.

Os activistas pretendem apoio internacional para que a violência não se repita no país.

A iniciativa foi preparada por uma coligação de organizações defensoras dos direitos humanos e teve lugar em outros 15 países.

Para defender a ideia, o baterista Jamie Catto realizou um filme que reúne bateristas dos cinco continentes.

“A violência que pode desencadear-se lá é tão horrível, como no Darfur. Centenas de milhares de mortos e de deslocados. Tentámos ter uma ideia, algo que chame a atenção de toda a gente para que este ano seja dedicado por inteiro a assegurar que não haja violência, em todas a suas formas possíveis”, disse.

O vídeo faz parte da campanha 365 que representa o ano que falta para um referendo sobre a eventual separação do território sudanês em dois países. Um trabalho que conta com a participação de bateristas famosos como Stewart Copland dos Police ou Nick Mason dos Pink Floyd.

Entre 1983 e 2005 morreram no Sudão cerca de dois milhões de pessoas e mais de quatro milhões abandonaram as suas casas para fugir a um guerra motivada por diferenças ideológicas, étnicas e religiosas entre o Norte e o Sul.