Última hora

Última hora

Imigrantes abandonam Rosarno

Em leitura:

Imigrantes abandonam Rosarno

Tamanho do texto Aa Aa

Depois de quarenta e oito horas de violência cerca de setecentos imigrantes abandonaram este sábado a localidade de Rosarno, em Itália.

Os estrangeiros foram levados após violentos confrontos dos quais resultaram 67 feridos entre imigrantes, polícia e habitantes locais. A calma regressou depois da chegada de 200 polícias mas a situação é ainda complexa.

“Eu quero partir porque não quero problemas. Eu quero ir mas não tenho dinheiro. Como é que faço?”, disse um dos imigrantes.

“Não. Eu fico aqui, não me quero ir embora. Vou continuar aqui para trabalhar.”, acrescentou um segundo.

Os imigrantes partem depois da escalada da violência gerada depois de dois negros terem sido feridos por jovens brancos.

Em Rosarno alguns questionam-se não sobre a violência mas sobre a actuação do Estado.

“O Estado não está a intervir. Quais foram as intervenções? O Estado não deve mandar embora os imigrantes, deve apenas protegê-los, é isso que deve fazer.”, declarou um residente.

Em Roma a esquerda organizou uma manifestação contra a falta de acção por parte do governo italiano. O líder da oposição, Pier Luigi Barsani, considera que esta situação resulta de problemas como a “Máfia, exploração, xenofobia e racismo.”