Última hora

Última hora

Europa e Estados Unidos continuam a sofrer efeitos da neve e do frio

Em leitura:

Europa e Estados Unidos continuam a sofrer efeitos da neve e do frio

Tamanho do texto Aa Aa

A vaga de frio continua a afectar ambos os lados do Atlântico. Na Europa, as quedas de neve perturbam transportes terrestres e áereos.

Na Alemanha, muitas escolas mantiveram-se ontem fechadas, um cenário repetido em dezenas de estabelecimentos de ensino do Norte e Centro de Portugal.

Da Escócia à Polónia, multiplicam-se as anulações e atrasos nos voos, depois dos nevões excepcionais do fim-de-semana.

No território polaco, os flocos de neve intercalaram com chuvas glaciais, provocando cortes no abastecimento eléctrico que deixaram mais de 70 mil casas e estabelecimentos comerciais sem luz.

A República checa registou nos últimos dias os maiores nevões desde 1993.

Madrid iniciou a semana coberta por um manto branco, com mais de 150 voos anulados no aeroporto de Barajas. Depois de ter nevado em Sevilha pela primeira vez em meio século, 18 das 50 províncias espanholas mantêm-se em alerta face às previsões de novas quedas de neve.

Na outra margem do oceano, o sudeste dos Estados Unidos enfrenta uma vaga de frio que já estabeleceu recordes de temperaturas baixas na Flórida.

Os habitantes locais reagem com estranheza aos 1,6 graus Celsius registados pelos termómetros – algo inédito desde 1970. A descida das temperaturas provocou também danos enormes nas vastas explorações de citrinos do Estado norte-americano.