Última hora

Última hora

Guerrilha política no Parlamento Europeu

Em leitura:

Guerrilha política no Parlamento Europeu

Tamanho do texto Aa Aa

Está instalada a guerra no parlamento europeu em torno da candidata ao cargo de comissária da Cooperação internacional, ajuda Humanitária e situações de crise.

Os socialistas anunciaram não poder apoiar a búlgara conservadora Roumiana Jeleva face a rumores sobre irregularidades financeiras dela e do marido

O Partido Popular Europeu contra-atacou. Vai defender Jeleva e ao mesmo tempo pedir explicações ao candidato eslovaco a um cargo na Comissão, Maros Sefcovic, que poderá ser vice-presidente e que terá proferido afirmações discriminatórias.

O vice-presidente do PPE explica a posição do seu grupo parlamentar.

Jeleva foi vítima de uma caça às bruxas mas até agora ela deixou claro que tudo era infundado. Por outro lado, não penso que um membro da Comissão, um vice-presidente da Comissão possa proferir declarações discriminatórias contra um grupo étnico, um considerável grupo étnico – os ciganos.

Nas audições aos candidatos a Comissão, por parte dos eurodeputados, Rumiana Jeleva foi questionada sobre alegadas ligações do marido ao crime organizado e também sobre a alegada omissão de uma empresa em seu nome na declaração de interesses financeiros entregue ao Parlamento Europeu.

Se o conflito entre conservadores e socialistas se mantiver, a nova comissão de Durão Barroso ficará em perigo.