Última hora

Última hora

Luta contra o tempo no Haiti

Em leitura:

Luta contra o tempo no Haiti

Tamanho do texto Aa Aa

A tragédia do Haiti reclama a urgência da ajuda internacional e são já muitas as nações que se uniram para vir em socorro dos sinistrados.

Os militares da ONU estão a trabalhar para agrupar os meios e evitar eventuais pilhagens e o caos.

A Federação Internacional da Cruz Vermelha estimou que até 3 milhões de pessoas foram afectadas.

A Espanha, que exerce a presidência rotativa da União Europeia vai coordenar a operaçao lançada por Bruxelas.

O porta-voz da comissão avançou que foram enviados cerca de 3 milhões de euros em emergência médica com destino a Port au Prince a partir da Republica republicana.
lém do envio de ajuda, a prioridade é tentar salvar pessoas entre os escombros e montar hospitais emergenciais para os feridos.

O líder da missão das Nações Unidas no Haiti, o tunisino Hedi Annabi, está desaparecido e o seu “número dois”, o brasileiro Luiz Carlos da Costa, também, informou há pouco o secretário-geral da ONU, Ban-Ki moon que considerou o terramoto um grande tragédia para o povo do Haiti e para a Nações Unidas.
No conselho ONU os membros presentes observaram um minuto de silêncio em memória dos colegas desaparecidos no sismo.