Última hora

Última hora

Haiti vive dias de caos

Em leitura:

Haiti vive dias de caos

Tamanho do texto Aa Aa

É o caos que as imagens que chegam do Haiti mostram.

Os números são ainda poucos claros. O Presidente da República fala na possibilidade de trinta a cinquenta mil mortos.

Segundo as Nações Unidas pelo menos catorze dos seus funcionários perderam a vida, cinquenta e seis estão feridos e cento e cinquenta estão desaparecidos, incluindo o chefe da missão no país.

Muitas pessoas permanecem debaixo dos escombros de casas, escolas, hospitais.

Salvar os sobreviventes não é tarefa fácil até porque apenas um hospital está em condições de receber os feridos.

Alain Roy, das Nações Unidas explica que as duas maiores necessidades no Haiti e em Port-au-Prince são equipas de resgate e salvamento com equipamentos pesados “e, claro, experiência, e equipas médicas.

O país mais pobre do continente americano que foi terça-feira devastado por um sismo, é regularmente vítima de ciclones, inundações e deslizamentos de terra mas não há registo de situação igual.

O Banco Mundial estima que o Haiti perca mais de 15 por cento do seu Produto Interno Bruto devido a esta catástrofe.