Última hora

Última hora

A ONU impotente face à tragédia no Haiti

Em leitura:

A ONU impotente face à tragédia no Haiti

Tamanho do texto Aa Aa

O conselho de segurança das Nações Unidas convocou uma reunião extraordinária para segunda-feira para discutir a situação no Haiti.

Cinco dias após o violento sismo, a ajuda humanitária continua a não chegar às zonas fora da capital.

Em Port-au-Prince, apenas 10 mil pessoas receberam os mantimentos da ONU, quando se calculam que mais de três milhões necessitem urgentemente de água e comida.

Segundo o ministro da Saúde haitiano, 25 mil cadáveres terão sido já enterrados, num momento em que o saldo de mortes do sismo poderá elevar-se a 200 mil vítimas.

O risco de aparecimento de epidemias, a insegurança e a falta de alimentos estão a fazer com que muitos habitantes abandonem a capital.

Ontem registaram-se confrontos e cenas de pilhagem no centro da cidade.

O secretário geral da ONU, Ban-Ki Moon, chega hoje ao território num momento em que a falta de coordenação está a perturbar os trabalhos das equipas de resgate e quando se esgotam as possibilidades de encontrar sobreviventes entre os escombros.