Última hora

Última hora

Sindicatos belgas bloqueiam fábricas de cerveja

Em leitura:

Sindicatos belgas bloqueiam fábricas de cerveja

Tamanho do texto Aa Aa

Mantém-se o braço-de-ferro entre os sindicatos belgas e a direcção da AB Inbev, o maior fabricante de cerveja do mundo.

A empresa pretende suprimir oitocentos empregos na Europa Ocidental.

Na Bélgica, os trabalhadores bloquearam a entrada da fábrica, como refere um representante sindical:

“Para já não está prevista uma greve geral. Estamos a tentar paralisar a empresa. Começa a faltar cerveja nos bares e supermercados. Sabemos que estamos a prejudicar a empresa. Em Lovaina, onde se produz muita cerveja para o estrangeiro, a distribuição está bloqueada”.

Há três fábricas paralisadas. Nos supermercados, a escassez de cerveja é bem visível.
Segundo a direcção do grupo, como as matérias-primas não entram, o produto final não sai.

Um porta-voz da empresa alega que os trabalhadores têm alternativas.

“Há 150 reformas antecipadas, setenta lugares noutros países o que cobre grande parte dos 299 despedimentos” afirma Karen Coeck.

Garantias que não convencem os sindicatos. Para sensibilizar a população, os trabalhadores saíram para a estrada com os camiões, em Charleroi, no sul do país.