Última hora

Última hora

Marines decidem expulsar jornalistas do aeroporto

Em leitura:

Marines decidem expulsar jornalistas do aeroporto

Tamanho do texto Aa Aa

Aumenta a tensão no aeroporto de Port-au-Prince.

Os marines norte-americanos decidiram expulsar os meios de comunicação que estão na zona, sem dar qualquer explicação, segundo o nosso enviado especial.

O mal-estar cresce ainda mais com a presença de centenas de haitianos, que se concentram diariamente junto ao aeroporto.

“Esta é a entrada do aeroporto internacional de Port-au-Prince, um dos poucos lugares onde ainda se consegue encontrar trabalho na capital haitiana. Centenas e centenas de haitianos estão aqui desde madrugada em busca de trabalho. Uma esperança que dura pouco, apenas o tempo que demoram até chegar ao posto de controlo, onde lhes dizem que não podem passar”, informa o enviado especial da euronews, Luís Carballo.

Esta quarta-feira a terra voltou a tremer, numa réplica de 5.9 na escala de Richter, que fez tremer também as forças internacionais e os haitianos.

A frustração é o sentimento dominante neste momento.

“Há muita gente, muitos americanos e franceses aqui. Mas para que vêm? Vêm para nos ajudar? Não vemos essa ajuda. Há muitas crianças nas ruas, as pessoas morrem nas ruas… Ainda há pessoas debaixo dos escombros. O que é que vieram aqui fazer – vieram ajudar-nos ou ver as vistas ou estão a fazer pouco de nós?”, diz uma haitiana que espera à entrada do aeroporto.

Os gritos de ajuda, espalhados por toda a cidade começam lentamente a ser ouvidos.

Uma padaria, no bairro de Delmas, voltou a abrir as portas. Os preços são os mesmos praticados antes do terramoto, o que não acontece com outros bens de primeira necessidade.