Última hora

Última hora

A tragédia de Léogâne

Em leitura:

A tragédia de Léogâne

Tamanho do texto Aa Aa

Da tragédia do Haiti há uma cidade que ficará certamente na história. Leogâne, a 30 quilómetros de Port-au-Prince, epicentro do sismo, é agora um amontoado de ruínas… uma cidade fantasma.

Aqui a destruição foi maior e, para muitos, a ajuda chegou tarde de mais.

Muitas das cerca de cem mil pessoas que aqui viviam não tiveram outra solução senão partir. O mesmo fizeram muitos residentes da capital do país:

“Eu deixei Port-au-Prince por causa de todos os estragos. Imagine tanta gente no meio de tantos destroços. Não tinha outra alternativa”, conta uma sobrevivente.

De acordo com a Agência Internacional para o Desenvolvimento, há mais de 200 mil refugiados. Famílias inteiras que partiram em direcção a aldeias do interior e que vivem abrigadas em tendas à espera de ajuda humanitária.

Gente que ficou de repente sem lugar de destino e sem perspectivas de regresso.