Última hora

Última hora

Primeiro-ministro do Haiti pede apoio internacional

Em leitura:

Primeiro-ministro do Haiti pede apoio internacional

Tamanho do texto Aa Aa

Em Montreal, no Canadá, o Primeiro-ministro do Haiti pediu o apoio internacional para a reconstrução.

Se no terreno os capacetes azuis não têm mãos a medir para ajudar os que sobreviveram, fora dele, no Canadá, 20 países e organizações internacionais participam numa conferência, organizada pelo Governo local, para fazer o balanço e traçar as prioridades do processo de reconstrução.

Os primeiros passos, a nível internacional já foram dados. Para além dos operacionais no terreno e da ajuda humanitária, Estados Unidos e Japão já enviaram donativos financeiros. A contribuição europeia é cinco vezes maior que a americana.

Em Montreal, Jean-Max Bellerive, chefe do governo do Haiti, explicou que a reconstrução vai afectar todo o país e que é preciso deslocar parte da população, dos diferentes serviços públicos e estruturas económicas para fazer fase aos constrangimentos físicos e ambientais para um desenvolvimento sustentável. Para conseguir isso, o Haiti precisa do apoio massivo da comunidade internacional a médio e longo prazo. Bellerive acrescenta que a tarefa que têm pela frente exige que façam o melhor mas de maneira diferente.

De Portugal partiu o segundo avião Hércules C-130, da Força Aérea Portuguesa. Leva a bordo seis elementos que vão trabalhar com a Força Operacional Conjunta no Haiti. O aparelho aterra dentro de algumas horas em Port-au-Prince.